Carta de desabafo de um Filho da P… átria

Carta de desabafo de um Filho da P… átria

Oi, meu nome é Renatto Neves, tenho 29 anos e sou brasileiro. Sim, brasileiro. Brasileiro que sangra agonizando com uma ferida que é aberta a cada dia que passa. Brasileiro que, enquanto no auge da inocência infantil, se emocionava com o clamor do hino nacional, com as belas palavras que emocionam e dá forças. Há muito tempo deixei que me emocionar com tais palavras. Há muito tempo deixei de me levantar, dobrar o braço sob o peito e cantar com devoção. O sentimento é um só: cansaço! Milhões de brasileiros compartilham do mesmo sentimento. Estamos cansados. Cansados de exploração, de descaso. Cansados de trabalhar diariamente e ganhar um salário de miséria. Cansados de ter que se deslocar para o trabalho com uma condução que beira ao caos. Cansados de caminhar pelas ruas após um dia exaustivo de trabalho e ter uma arma posta em sua cabeça. Cansados de ver milhares de pessoas sofrendo, mendigando e passando fome nas ruas sem uma oportunidade. Somos brasileiros cansados de ligar a TV e ver o descaso do governo para com aqueles que precisam. Gente morrendo nas ruas, gente morrendo nos hospitais, gente vivendo e crescendo com medo de bandidos e de policiais.

Assim como a minha região, todas no mundo inteiro tem alguns problemas. Seja a falta de escola, creches, postos de saúde, delegacias, penitenciárias, segurança, lazer. Quando um capital entra ou seja, quando a contribuição de cada pessoa gera uma receita para o estado, nada mais óbvio do que pegar esse dinheiro e sanar um problema, respeitando sempre o grau de prioridade. A saúde vai mal? Receita gerada, hospitais construídos. A educação vai mal? Receita gerada, escolas construídas. É como em uma casa. Se sua casa deu um problema de infiltração, quando você juntar um dinheiro, você vai resolver o problema da infiltração. Mas não é assim que funciona no meu Brasil, no nosso Brasil. Recentemente ouvi em uma rádio aqui em Goiânia sobre a construção de um novo hospital que o governo está fazendo. Um hospital imenso, moderno, que ajudará milhares de pessoas. O hospital foi orçado em R$57 milhões. Ouvindo esta notícia e se tratando do Brasil, já sei de duas coisas: primeiro – o valor final da obra será quase o dobro desse valor inicial; segundo – a obra, se realmente for terminada, não ficará pronta na data prevista.

Copa do Mundo chegando. Vários estádios sendo reformados e construídos. Vou pegar os números de apenas um estádio, o Mané Garrincha. Sabe quanto custou a obra do estádio? R$1.202.466.858,18 (um bilhão, duzentos e dois milhões, quatrocentos e sessenta e seis mil, oitocentos e cinquenta e oito reais e dezoito centavos). Este é o valor de apenas UM estádio. Sabe quantos hospitais davam para ser construídos? Cerca de 22 hospitais. Um estádio resolveria e muito o problema de algumas regiões. E os outros? Quantas escolas não dariam pra construir?

No meu local de trabalho tem um senhor (um motorista) que certo dia me falou:

- Renatto, o povo está cansando. Muito em breve você vai ver o povo tomando as ruas novamente para dar um basta em tudo isso. Em breve acontecerá uma nova revolução!

Não digo que o momento é este, que está acontecendo agora, mas sim que esta revolução está nascendo. Esse sentimento de revolta não cabe mais dentro dos milhões de brasileiros. As pessoas não aguentam mais, querem ver mudanças, e mudanças boas. Aí eu vejo muitas pessoas falarem:

- Poxa, esses baderneiros de São Paulo parando a cidade por causa de R$0,20 centavos.

Você acha mesmo que é por causa de R$0,20? Você acha mesmo que é só pessoas que não tem dinheiro o suficiente para andar de transporte público que está nas ruas reclamando? Não são apenas R$0,20. Esse aumento foi a gota d’água. Vendo as imagens e diversos comentários sobre as manifestações em São Paulo, vi o de uma pessoa que eu ATÉ HOJE admirava muito, Arnaldo Jabor. Em seu comentário em um telejornal, ele afirma:

“- Mas afinal, o que que provoca o ódio tão violento contra a cidade? … a causa deve ser a ausência de causa.”

Para este senhor, não há motivos para os manifestantes irem às ruas. E continua:

“- Por que as pessoas não lutam contra a PEC 37?”

Meu senhor, a cada grito de cada brasileiro que está ali nas ruas, ecoam o manifesto contra o aumento abusivo da passagem de ônibus, o desemprego, a fome, a miséria, a insegurança, o descaso do poder público para conosco, a falta de saúde e a sua tão odiada PEC 37. Por que você, senhor, não vai para as ruas gritar contra a PEC 37? Usando sua notável influência manchada pelas suas infelizes palavras, convoque uma manifestação. O povo está cansado. Eu, trabalhador, filho desta pátria, estou cansado. O senhor, provavelmente, deve estar a décadas sem andar de transporte público. O senhor, certamente, não precisa de nada que tenha o termo “público” inserido, seja educação, seja transporte, seja saúde pública. Debaixo das suas vestimentas que alimentariam umas 10 famílias por um mês, o senhor critica a juventude que vai para as ruas chorar para a pátria mãe.

Para sacramentar o infeliz dia em que ele resolveu comentar o assunto, ele disse:

“- Os mais pobres ali, eram os policiais apedrejados que ganham muito mal.”

Vi uma reviravolta nas redes sociais sobre o excesso de violência dos PM’s contra os manifestantes. Acostumado com redes sociais e sabendo que geralmente o povo adora fazer uma tempestade num copo d’água por qualquer coisa, resolvi ver vídeos e reportagens. Fiquei horrorizado. Policiais agredindo pessoas aleatoriamente, enquanto elas fugiam acoadas sem saber pra onde. Depois de um dia desses, o policial certamente vai ligar a TV, vai precisar de um atendimento médico para o seu filho, vai ter um ente querido baleado nas ruas e vai reclamar que o Brasil está uma merda. Sim, está uma merda. E esses políticos de merda, estão pagando um salário merda para vocês agredirem pessoas que estão lutando por direitos que lhes convêm também. Se um transporte público melhora, se a educação melhora, se a saúde melhora, se a segurança melhora, os senhores policiais também serão beneficiados. Fiquei triste em ver que eles estão do lado errado, que eles deviam ser a vanguarda dos milhares de manifestantes. Utopia, mas vamos imaginar:

A tropa de choque liderando, marchando rumo a Brasília. Os policiais logo atrás, dando cobertura. E logo atrás os manifestantes, empunhando com gritos de BASTA uma nova ordem e um novo progresso ao nosso tão amado país.

Estou sangrando, juntamente com milhões de irmãos que tenho espalhados pelos quatro cantos do país. Sangro em ver manifestantes da EUROPA (leiam bem, a EUROPA) se juntando para irem às ruas para manifestar em favor de nós, brasileiros. O mundo está acompanhando esta luta, esta batalha. O mundo está torcendo por nós, contribuintes e filhos desta pátria. Somos um povo alegre, o país do futebol, um país de gente feliz, gente acolhedora, do samba, da mulata, de mulheres lindas. Não podemos mais ser um povo de gente imbecil.

Este é só o começo. Tenho certeza absoluta que muitos dos manifestantes que estavam ali, indignados com tudo que estavam acontecendo, elegeram os vermes que estão nos gerindo. Falando como um irmão, filho desta pátria tão amada chamada Brasil, lembrem-se que nosso maior poder, nossa maior força, está nas urnas.

Att…

Mais um brasileiro.

2 Comentários

  1. Emerson 16 de June de 2013
    Responder

    Muito bom seu texto. Arnaldo Jabor é um lixo que tenta passar a imagem de intelectual mas só usa a verborragia. O país está ficando bom: um barril de pólvora eu diria. Quem sabe essa geração faça o que a minha não fez. As manifestações de vaia espontânea ontem durante a abertura da Copa da Confederações contra a presidente mostraram a quantas anda a paciência do povo que sempre foi paciente demais. há uma coisa crescendo nas pessoas. se explodir, eu vou participar. Vamos todos vaiar!!!!!!
    Eu que sempre fui legalista ando sonhando em possuir uns misseis para jogar no legislativo e em palanques por ai… ahhh, como seria lindo, vendo Dilma e Lula explodirem e deixar um recado para essa corja de bandidos que se sustenta no poder eleita por um povo abestado e mantido pelas “bolsas”. Recado que é nossa vez de limpar o lixo e recomeçar….

  2. Marcos 17 de June de 2013
    Responder

    O gigante acordou…ta na hora de mudar tudo de injusto que acontece, tudo de desprezível que é passado..Chega de ouvir pessoas apenas reclamando de como os politicos são ladrões e se beneficiam com a nossa desgraça…Hoje vai ser o dia – que espero – de muitos em que a população vai gritar nos ouvidos e mentes dos verdadeiros culpados disso tudo…A policia, uma profissão que respeitei até tudo isso começar, precisam escolher um lado, e perceber que eles também ao tirar a farda, se preocupam com a escola do filho, com o preço da comida, com a tarifa do ônibus. DÓI EM TODOS NÓS…

COMENTÁRIOS VIA FACEBOOKk



Faça um comentário